GRUPO HARÉM DE TEATRO

            
O Grupo Harém de Teatro surgiu em Teresina durante a realização da SEMANA CHICO PEREIRA, no mês de Dezembro de 1985, em homenagem ao grande dramaturgo piauiense, reconhecido nacionalmente. O Grupo apresentou a peça Os Dois Amores de Lampião antes de Maria Bonita e Só Agora Revelados, e depois se uniu ao espetáculo Raimunda Jovita na Roleta da Vida, formando junto com Raimunda Pinto, Sim Senhor! e Ramanda e Rudá a tetralogia RAIMUNDA, RAIMUNDA.

A montagem do Grupo Harém teve grande repercussão em Teresina, conseguindo diversificar o público, tornando assim o teatro moderno mais popular. Depois de grande sucesso no Estado do Piauí, o Grupo foi representar o Estado em festivais nacionais, com merecido destaque.

Em 1986 participou do “XVI Festival de Inverno de Campina Grande – PB” com o espetáculo Os Dois Amores de Lampião Antes de Maria Bonita e Só Agora Revelados, sendo indicado para os prêmios de melhor direção, melhor atriz, melhor figurino, melhor iluminação e melhor espetáculo, recebendo o prêmio de melhor atriz.

No mesmo ano participa do “IX Festival Nacional de Teatro de Ponta Grossa - PR”, recebendo o prêmio de melhor atriz-coadjuvante. Em 1987 ao participar do “III Festival Nacional de Teatro de São Mateus - ES” recebeu os prêmios de melhor atriz, melhor figurino, melhor iluminação e melhor direção. Ainda no mesmo ano participa do “VII Festival de Teatro de São José do Rio Preto – SP”, sendo indicado para o prêmio de melhor atriz coadjuvante.

Em 1987 apresenta na abertura do “VII Salão de Humor do Piauí”, o espetáculo A Farsa do Advogado Pathelin, de autor anônimo do Século XVI.

Em 1992 o Grupo monta a peça Raimunda Pinto, Sim Senhor!, de Francisco Pereira da Silva (Chico Pereira), alcançando grande sucesso de crítica e público. Contabilizando mais de 1.000 (mil) apresentações no Piauí e em diversas capitais brasileiras. Participou de 04 (quatro) festivais nacionais, recebendo 14 (quatorze) prêmios, nas mais diversas categorias: ator, direção, música, ator-coadjuvante, etc.

Em Julho de 1994, participa da “Temporada Nacional de Teatro, em Brasília – DF”, que aconteceu no  Teatro Dulcina, sendo considerado o Melhor Espetáculo. No mesmo ano faz temporada no Teatro Cacilda Becker e Teatro Noel Rosa, no Rio de Janeiro - RJ. Ainda em 1994 monta o espetáculo infantil O Cavalinho Azul, de Maria Clara Machado, com boa recepção por parte do público piauiense.

Em 1996 monta o espetáculo Auto do Lampião no Além, de Gomes Campos, trazendo para compor a equipe técnica os profissionais: Maneco Quinderé, criador do projeto de luz em conjunto com o iluminador do Grupo; a figurinista Bizza Viana (figurinos e o cenário) e a coreógrafa Lenora Lobo para desenvolver o trabalho de corpo do elenco. O espetáculo recebeu 06 (seis) prêmios no “IX Festival Nacional de Teatro de São Mateus – ES” e esse espetáculo foi escolhido para representar o Piauí no “Festival Brasileiro de Teatro de Erechim – RS”.

Em 1997 o Grupo é agraciado com o Prêmio de Mérito Lusófono, concedido pela Fundação Luso-Brasileira Para o Desenvolvimento da Língua Portuguesa no Mundo / Ministério da Cultura de Portugal.

Em 1999 é convidado a participar da 4ª Edição de “Sementes Mostra Internacional de Teatro Para o Pequeno Público”, em Almada – Portugal, com o espetáculo O Princês do Piauí, de Benjamin Santos, que estreou no dia 30 de Maio no Fórum Municipal Romeu Correia.

No mês de Dezembro de 2005 estréia o espetáculo Harém Conta o Assassinato do Anão do Caralho Grande, uma adaptação da obra O Assassinato do Anão do Caralho Grande, de Plínio Marcos, fazendo uma grande homenagem aos circos populares.

Em 2008 o Grupo é agraciado com a aprovação de um Ponto de Cultura denominado Nos Trilhos do Teatro com a proposta de desenvolver cursos nas áreas técnicas das artes cênicas.

Ainda em 2008 realiza com grande sucesso de público e de crítica o I Festival de Teatro Lusófono (FestLuso), ocorrido de 24 a 30 de Agosto com a realização de palestras, mesas redondas, oficinas, apresentações de espetáculos do Brasil, Portugal, Moçambique, Angola, Cabo Verde, São Tomé e Príncipe e a presença de nomes das cênicas com a atriz Lucélia Santos, o dramaturgo Mário Bortolotto, o diretor de teatro José Martinez Correia com a Palestra-Espetáculo 50 Anos do Teatro Oficina, o encenador Rogério de Carvalho (Portugal), o dramaturgo Júlio Conte, o diretor teatral Hamilton Vaz Pereira, a encenadora Gi Cañamero (Portugal), a coreografa Lenora Lobo, o encenador e ator Do Petro Dikota, a atriz e escritora Isabel João Vicente (Angola), Bárbara Santos (Teatro do Oprimido), o dramaturgo João Branco (Cabo Verde), o encenador João Vasco (Portugal), o diretor Pedro Domingues e o ator Clemente Tsambe (Moçambique).

No ano de 2009 – 2ª Edição FestLuso no período de 22 a 28 de agosto, na cidade de Teresina. Em Dezembro estréia o espetáculo A Casa de Bernarda Alba, de Federico Garcia Lorca com temporadas no espaço Cultura Trilhos, em Teresina - PI, Fortaleza - CE, Rio de Janeiro - RJ e São Paulo - SP.

Em 2010 estréia em co-produção com o Teatro Extremo de Portugal, Quando as Maquinas Param, de Plínio Marcos, com apresentações em Teresina-PI e 10 cidades de Portugal.

Em 2012 o Grupo passa a desenvolver um projeto de trabalhos autorais denominado de “tetralogia hareniana”, iniciando com o espetáculo Macacos Me Mordam! - A Comédia abordando a temática “arte ciência”.

Em 2013 estréia o espetáculo Abrigo São Loucas com a temática “arte e política” em que o autor faz um inventário da política local, que não deixa de ser a nacional.

Em 2015 estréia Um Bico para Velhos Palhaços - Uma peça que aborda o tema da competição feroz entre as pessoas e também as condições em que vivem os idosos na nossa sociedade. Uma proposta de reflexão às gerações futuras.

Ao comemorar 30 Anos de atuação nos palcos brasileiros e mundial, o Grupo Harém de Teatro realiza no mês de Dezembro de 2015 vasta programação com a remontagem dos espetáculos A Casa de Bernarda Alba e Raimunda Pinto, Sim Senhor!.

Nenhum comentário:

Postar um comentário