sexta-feira, 18 de agosto de 2017

Do Piauí para o mundo: a cena lusófona





Na semana passada, apresentamos no Teatro Popular Oscar Niemeyer duas sessões gratuitas e lotadas do espetáculo Nos Tempos de Gungunhana, com o ator moçambicano Klement Tsamba. O espetáculo é baseado na obra de Ungulani Ba Ka Khosa, um dos mais célebres escritores de Moçambique. Seguindo a tradição oral dos griôs, os contadores de história africanos, Tsamba narra em cena diversos episódios em torno da vida e do mito do imperador africano Gungunhana. Na ocasião, realizamos também debate sobre a cena teatral nos países de língua portuguesa, com a participação do diretor e curador do Fetluso, Francisco Pellé. Para 2018, a expectativa é ampliarmos a ponte Niterói – Teresina, fazendo com que mais espetáculos que venham ao festival se apresentem por aqui.
A realização do Festluso só é possível graças ao empenho e ativa militância cultural do Grupo Harém de Teatro, que há 33 anos existe e resiste em Teresina como um dos mais importantes e longevos grupos de teatro do nordeste e do Brasil. Iniciativas como esta nos inspiram e animam a seguir adiante, apostando na Cultura Viva do povo brasileiro. Vida longa ao Festluso!

A programação completa do Festival já está disponível.

FestLuso traz grupos internacionais de teatro para Oeiras

http://www.muraldavila.com.br/noticias/festluso-traz-grupos-internacionais-de-teatro-para-oeiras-70515.html
 

Grupos de teatro de Moçambique e São Tomé e Príncipe estarão em Oeiras participando do Festival de Teatro Lusófono (FestLuso).
16 de Agosto de 2017 às 16h25
Atualizada em 16/08/2017 às 19h04
 
Grupos de teatro de Moçambique e São Tomé e Príncipe estarão em Oeiras participando do Festival de Teatro Lusófono (FestLuso). O festival leva a cultura do teatro às ruas, praças e casas de espetáculos, com apresentações de diferentes grupos, unidos pela mesma língua. O evento acontece dias 22 e 23 de agosto, no Cine Teatro Oeiras.

Em "Nos Tempos de Gungunhama", que acontece dia 22, o artista moçambicano Klemente Tsamba leva ao palco uma produção baseada na tradição oral dos contadores de histórias africanos, em que um único elemento se desdobra em vários personagens para retratar alguns episódios mágicos paralelos à vida do célebre rei tribal moçambicano Gungunhana. Klemente Tsamba interpreta seus personagens com a musicalidade dos ritmos tradicionais de Moçambique.

No dia 23, o espetáculo "Nós não morremos", da Companhia Sorriso Negro, aborda o povoamento do território de São Tomé e Príncipe, destacando a eclosão de revoltas, escravidão, reconstrução e independência do país.

Antes do FestLuso, neste sábado, dia 19, às 20h, o Cine Teatro Oeiras recebe o espetáculo "Fiéis". Com questionamentos sobre fidelidade, a peça retrata um grande amor familiar, que ultrapassa as gerações unidas por uma única sina. A produção é do Grupo Cangaço de Teatro com texto de César Crispim e direção de Rosivaldo Oliveto.

Confira a agenda do Cine Teatro

Sábado - 19/08
Espetáculo Teatral Os Fiéis - Floriano Piauí
Classificação 16 anos
Horário: 20h

Terça - 22/08
FestLuso - Espetáculo Nos tempos de Gungunhanha - Klement Tsamba - Moçambique
Classificação: Livre
Horário: 20h
Entrada franca

Quarta 23/08
FestLuso ? Espetáculo Nós Não Morremos ? Cia. Sorriso Negro - São Tomé e Príncipe
Classificação: Livre
Horário: 20h
Entrada franca


domingo, 13 de agosto de 2017

FESTLUSO 2017 VEM AÍ

                                                                   Eis mais um Festluso!

O Grupo Harém de Teatro aquece as baterias para mais um Festival de Teatro Lusófono - FestLuso 2017, em palcos e praças das cidades de Teresina, Parnaíb, Oeiras e Floriano, de 21 a 27 de agosto. O grande encontro lusófono deste ano atrai amigos e artistas de palco do Brasil, Cabo Verde, Angola, Moçambique, Portugal , São Tomé e Príncipe e Macau
Espetáculos de câmara, de rua, oficinas, shows, lançamentos de livros   compõem a agenda de uma semana de lusofonia ampliada. As fronteiras dramáticas de língua portuguesa afinam linguística de expressão e atos de cena em festejada integração da arte e da ciência dos palcos.

Todos os olhares e atenções estão voltados para o FestLuso 2017, que nunca esteve tão próximo do que a humanidade discute atualmente.  As temáticas e reflexões estão centradas nesta edição as crises e as dificuldades de fazer   teatro no espaço lusófono, a curadoria criou para essa edição, um evento que traz para o centro da cena essas discussões atuais.

O FestLuso 2016 tem o apoio do Governo do Estado do Piauí, Secretaria  de Estado da Cultura- SECULT, através do SIEC, Uespi e Circuito de Teatro em Português. E realização do Grupo Harém de Teatro.

Grupo Harém de Teatro