domingo, 28 de agosto de 2016

Grupo Hárem realiza até domingo edição do Festluso

Grupo Harém realiza mais uma edição do Festival de Teatro Lusófono


Grupo Harém realiza mais uma edição do Festival de Teatro Lusófono

Cidade de Oeiras recebe pela primeira vez FestLuso

Cidade de Oeiras recebe pela primeira vez FestLuso

180graus    
                                           Oeiras
                                 Gildeon Carvalho

FestLuso - 25/08/2016 às 17h09

O Grupo Harém de Teatro em parceria com o Governo do Estado do Piauí, através da Secretaria de Estado de Cultura (Secult), e a Universidade Estadual do Piauí (Uespi) realiza, de 22 a 28 de agosto, a edição 2016 do Festival de Teatro Lusófono (FestLuso). O evento promove oficinas e peças teatrais em palcos e praças das cidades de Teresina, Parnaíba, Piripiri, Oeiras e Floriano, envolvendo artistas de palco do Brasil, Cabo Verde, Angola, Moçambique, Portugal e São Tomé e Príncipe.

FestLuso homenageia Júlio Romão da Silva, jornalista, precursor do teatro e da crítica literária afrodescendente no Movimento da Negritude Brasileira. Reconhecido nacionalmente, Romão nasceu em Teresina e foi um homem das letras situado no centro dos acontecimentos culturais, sociais e políticos do Brasil.

Oco Teatro do NORTEA participa do FestLuso 2016

Oco Teatro do NORTEA participa do FestLuso 2016


quinta-feira, 25 de agosto de 2016

Rafael Magalhães, um dos talentos à frente do Oco Teatro Laboratório, está em Teresina, no Piauí, participando até 28 de agosto do FestLuso 2016 Teresina, que sedia a 5ª Edição do Núcleo de Laboratórios Teatrais do Nordeste – NORTEA, que foi criado pelo Oco Teatro Laboratório que já o realizou, em diversas edições, dentro do FilteBahia. Mas no FestLuso 2016 Teresina haverá uma edição especial e Rafael Magalhães estará fazendo uma demonstração de seu trabalho de preparador corporal, produtor e ator e, representando o FilteBahia. Participará também de debates, onde destacará a ligação do Projeto de Manutenção de Grupo e do FilteBahia.

Sobre o NORTEA – Teresina sedia a 5ª Edição do Núcleo de Laboratórios Teatrais do Nordeste – NORTEA, evento idealizado pelo Oco Teatro Laboratório de Salvador – BA, dentro das ações parcerizadas do Festival de Teatro Lusófono – FESTLUSO. Serão realizadas discussões, apresentações de propostas de cena de grupos e projetos de dramaturgias, identidade de interações estéticas e foco no fazer teatral como obra e arte de sobrevivência à práxis de palcos, resultados e respostas pragmáticas do ato cênico.

A 5ª. Edição do NORTEA aproxima fronteiras de diálogos cênicos, ao se instalar e abrir interativo de ideias e discussões coletivas, dentro do Festival de Teatro Lusófono – FestLuso, que acontece no período de 22 a 28 de agosto, em equipamentos culturais, praças e logradouros públicos outros. A cena Lusófona dialoga com a cidade de Teresina, Piauí, Brasil. Além das apresentações Lusófonas em Teresina, os espetáculos circularão também pelos municípios de Parnaíba, Piripiri, Floriano e Oeiras.

As ações do NORTEA terão sede na Casa da Cultura de Teresina, na Praça Saraiva, no período de 23 a 27 de agosto de 2016, turno da manhã, sempre das 9h às 12 horas. O Núcleo de Laboratórios Teatrais do Nordeste, aqui instalado, segue a iniciativa de negociações do Coletivo Piahuy Estúdio das Artes, através de seu coordenador Adriano Abreu.
Serviço: Nortea/FestLuso De 23 a 27 de agosto Na Casa da Cultura de Teresina Das 9h às 12h Entrada Franca. Informações: (086) 9.8812 0262 ou 9.9493 0935 (Adriano) 9.9811 6652 ou 9.9469 1702 (Silmara)

quinta-feira, 25 de agosto de 2016

Nortea 3º. dia

Nortea 3º. dia

Leia-se

Processos e Experimentos”
por maneco nascimento


A 5a. Edição Nortea/FestLuso 2016 abre a manhã do terceiro dia, nesta quinta feira, 25 de agosto, das 9h às 12h, na Sala/Estúdio de Dança da Casa da Cultura de Teresina - CCT, a mais um dia aos processos e discussões oportunizados pelo Núcleo de Laboratórios Teatrais do Nordeste.

Na manhã serão apresentados os “Processos e Experimentos”, a partir das práxis de Participantes de Laboratórios Teatrais do Nordeste e Grupos do FestLuso que disponibilizem interesse em demonstrar processos e experimentos.
A Coordenação de serviços e Mostras será do Oco Teatro Laboratório e Coletivo Piauhy Estúdio das Artes.
(Oco Teatro Laboratório/acervo Oco T. Laboratório)


                   
(Adriano e Silmara são Piauhy Estúdio das Artes/acervo: P. Estúdio das Artes)

As apresentações demonstrativas de experimentos cênicos ficam, também, por conta do Grupo Conexão Street de Teatro e Dança; da Companhia de Teatro Jovens em Cena – CotJoc.
                   
(espetáculos Geleia Geleia e Zumbeats/acervo Conexão Street)
(espetáculo e Mostra cotjoquianas/acervo: CotJoc)]

E, para encerrar os serviços do dia, a Cia. Truá de Espetáculos apresenta uma cena de “17 Minutos Antes de Você”, dirigido por Eraldo Maia.

(17 Minutos Antes de Você/acervo Truá de Teatro)

O Nortea abriu parceria com o FestLuso 2016 e empreende diálogos com o Festival, que é gerado pelo apoio do Governo do Estado do Piauí, Secretaria de Estado da Cultura- SECULT, através do SIEC, Armazém Paraíba, Uespi e Circuito de Teatro em Português. 
Realização do Grupo Harém de Teatro.

Serviço:
5a. Edição do Nortea - 3o. dia
quinta, 25,
das 9h às 12h
Sala/Estúdio de Dança da CCT

fotos/imagem: (divulgação)

Vida longa a Tsamba!

Vida longa a Tsamba!

Leia-se

Evoé, Klemente!
por maneco nascimento

Para mote de memórias orais africanas, contadores de histórias e [relatos de Ualalapi, livro do escritor moçambicano Ungulani Ba ka Khosa, vencedor do prémio de ficção narrativa (Moçambique - 1990) (...)]

a narrativa de "Nos tempos de Gungunhana" se apropria de usos e costumes e comportamento e relações para início ao [grande karingana ou conto tradicional sobre os ciúmes e os feitiços vividos numa família comum, que muito rapidamente se transforma numa sequência de outros pequenos karinganas que relatam aspectos relacionados com a vida na corte do rei Gungunhana.]


A noite do dia 23 de agosto, às 20h30, no palco do Theatro 4 de Setembro, o FestLuso 2016 - Ano Júlio Romão, possibilitou + um encontro com intangibilidades e material artístico a não ser desprezado.

Em cena, ator solo em grande simplicidade, de encenar, orientada pela tranquilidade, carisma, técnica despretensiosa de estereótipos, intérprete e método distanciado de comunicar dramaturgias regurgitadas na experiência, dever de casa revelado às laboriosas noite de domínio da aritmética dos jogos de bem fingir e práxis dramática.


Klemente Tsamba, já parceiro do FestLuso, retorna à Casa da Lusofonia de Fronteiras ampliadas e brinda a cidade, com sua natural aptidão de convencer, persuadir, comunicar, sem ruídos, na linguagem do Teatro Sem Tradução.

Aponta luz de alegria confortável e prazer cênico, ao desvelar a cena moçambicana/portuguesa, à assistência interativa e partícipe direta, a cada sinal provocador da personagem contadora de histórias (o guerreiro Tsonga, Umbangani Namani) que se nos foi apresentada pelo carismático ator.

Tempo de deleite e satisfação plena, em concentrar ação dramático humorada e conectar com a plateia Lusófona um diálogo livre e de retorno imediato, desde o prólogo à frente da cortina, até as entrecruzadas histórias e variações de tipos ilustradores, das narrativas estreitadas, ao feito de teatro de avanço e recuo indisfarçável da quarta parede.
'Nos tempos de Gungunhana" atrai olhares não só ao intérprete, convincente e apaixonante, como à linha de linguagem e geografia dramatúrgicas do contar histórias e expandir a atenção e mergulho da recepção no desenho dramático, em feições de bom humor e tempos de dominar a cena e ser domínio consentido sobre o público.

O figurino, luz, cartografia de cena e dramaturgia azeitadas se convergem à arte e ato do ator, em método de encenar e revigorar a personagem primordial dos contadores de histórias, mergulhada nas vezes do novo poundiano.

O corpo fala +, sem criar falsos enredos ou cacos de superfície da marca de cena. As falas e vozes da memória afetiva vêm levitando alegria e certezas de gerar, no simples, a força de reiterar memórias orais e concorre para escrever um livro invisível, materializado pelas imagesns, gestos, sons e fúria econômica, nas linhas do papel do ator à personagem inscrita na cena.

Não perde o fio de Ariadne, nem prende a recepção em falsas verdades de cena, ou armadilhas de apelo do gargarejo. É teatro sincero, cheio de verdades da personagem ao coletivo e do intérpete à personagem alçada pela obra e arte do fingimento.

Vida longa ao teatro moçambicano/português e a Klemente Tsamba que, em força e expressão artística do simples, como +, revitaliza matéria expandida e atomiza cultura e artístico e teatro para expressão da natureza humana a ser bebericada e, na sinestesia antropofágica gerar moto contínuo sinérgico do fazer teatral.

Bom de ver "Nos tempos de Gungunhana".


fotos/imagem: (FestLuso 2016/K. Tsamba)

Começa o Festival de Teatro Lusófono – FestLuso 2016

Começa o Festival de Teatro Lusófono – FestLuso 2016



Por Bia Magalhaes - 22/08/2016 15h16


Espetáculo ‘Exu – a Boca do Universo’, do Núcleo Afrobrasileiro de Teatro de Alagoinhas, que abre o Festival. Foto: divulgação


O tão esperado momento do ano, para assistir as melhores peças de todos os lugares de países de língua portuguesa, chegou! O Festival de Teatro Lusófono – FestLuso 2016, está mais abrangente e democrático e vai permear por várias cidade do nosso estado, entre os dias 22 a 28 de agosto. No comando, o Grupo Harém de Teatro aquece as baterias para mais um festival, com espetáculos dos mais variados tipos. Espetáculos de câmara, de rua, oficinas e realização da 5ª Edição do NORTEIA- Núcleo de Laboratórios Teatrais do Nordeste, compõem a agenda de uma semana de lusofonia ampliada. As fronteiras dramáticas de língua portuguesa afinam linguística de expressão e atos de cena em festejada integração da arte e da ciência dos palcos.
Todos os olhares e atenções estão voltados para o FestLuso 2016, que nunca esteve tão próximo do que a humanidade discute atualmente. Este anos o homenageado é Julio Romão, jornalista, o pesquisador, o precursor do teatro e da crítica literária afrodescendente no Movimento da Negritude Brasileira. As temáticas e reflexões estão centradas nesta edição no Teatro Negro/e o negro no teatro no espaço lusófono, a curadoria criou para essa edição, um evento que traz para o centro da cena as discussões atuais.
O Festival de Teatro Lusófono vai contar com cerca de 15 grupos e artistas locais, nacionais e internacionais. Dentre as atrações internacionais de Portugal estão os grupos Lendias d’Encantar (Beja), o Teatro Municipal do Porto e o artista Klemente Tsamba. O teatro africano será representado pelo Grupo de Teatro do Centro Cultural Português do Mindelo, de Cabo Verde; pelo Núcleo Experimental de Teatro (NET), da Angola; pela Cia. Os Parodiantes da Ilha, de São Tomé e Príncipe, pelo Grupo de Teatro Lareira Maputo, de Moçambique; e pelo Projeto Resgarte, da Angola.
O FestLuso também irá receber a Companhia de Teatro Nata, de Alagoinhas (BA); a Associação Artística Nóis de Teatro, de Fortaleza (CE) e a artista Iléa Ferraz, do Rio de Janeiro. As companhias locais também são destaque na programação do festival. Além do grupo Harém de Teatro, a arte cênica piauiense irá ao palco nas atuações do Grupo Mosay de Teatro e do Teatro Procópio de Oliveira, de Teresina; e dos grupos A e C Promoções Culturais, de Parnaíba; e do Grupo Cangaço de Teatro, de Floriano.
O Festival de Teatro Lusófono é uma iniciativa com apoio do Sistema de Incentivo Estadual à Cultura (Siec). Confere aqui toda a programação desse festival fervoroso!



PROGRAMAÇÃO GERAL

THEATRO 4 DE SETEMBRO / ESPAÇO CULTURAL CLUB DOS DIÁRIOSDia 22/agosto – segunda-feiraCafé Genu Moraes19:00h – Lançamento do Livro e CD Contos das Estrelas – Sidónio Massoxi e Hermenegildo Paquete – AngolaTheatro 4 de Setembro

20:00h – Abertura Solene

20:30h – Exu, a Boca do Universo – Núcleo Afrobrasileiro de Teatro de Alagoinhas – Nata – Alagoinhas – Bahia – Brasil

SERVIÇOS: 70 min. / 18 anos / drama cômico – dramaturgia músico-poética

Espaço Cultural Osório Junior

22:30h – Show “Márcio Menezes Rec.Play” apresenta Dino Rangel

Dia 23/agosto – terça-feira, 20:30h – Nos tempos do Gungunhana – Klemente Tsamba – Moçambique/Portugal

SERVIÇOS: 55 min. / 16 anos / Drama – História

Dia 24/agosto – quarta-feira, 20:30h – Hamlet: O Preço da Vingança – Projeto Resgarte – Angola

SERVIÇOS: 80 min. / 12 anos / Drama

Dia 25/agosto – quinta-feira, 20:30h – No Limite da Dor – Lendias d’Encantar – Beja – Portugal

SERVIÇOS: 60 min. / 12 anos / Drama

Dia 26/agosto – sexta-feira, 20:30h – Estrangeiras – Coprodução Teatro Municipal do Porto e Grupo de Teatro do Centro Cultural Português do Mindelo – Porto – Portugal / Cabo Verde – África

SERVIÇOS: 70 min./ 12 anos / Comédia

Dia 27/agosto – sábado, 20:30h – Laços de Sangue – NET – Núcleo Experimental de Teatro (Núcleo Criativo e Fundação Sindika Dokolo/Elinga Teatro) – Luanda/Angola

SERVIÇOS: 120 min. / 14 anos / Drama

Dia 28/agosto – domingo, 19h – O Cheiro da Feijoada – Iléa Ferraz – Rio de Janeiro – Rio de Janeiro – Brasil

SERVIÇOS: 50 min. / 10 anos / Monólogo Musical

TEATRO DO BOI

Dia 25/agosto – quinta-feira, 18:30h – Casimira Quietinha – Grupo Mosay de Teatro – Teresina – Piauí – Brasil

SERVIÇOS: 45 min. / A partir de 12 anos / Comédia

Dia 27/agosto – sábado, 18:30h – O Guloso Mentiroso – Cia. Os Parodiantes da Ilha – São Tomé e Príncipe – África

SERVIÇOS: 60 min. / A partir de 6 anos / Comédia juvenil

TEATRO NA RUA

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO PIAUÍ – UESPI – Campus Poeta Torquato Neto – bairro Pirajá – Teresina – PI.

Dia 25/agosto – quinta-feira, 18:30h – Todo Camburão Tem Um Pouco de Navio Negreiro – Associação Artística Nóis de Teatro – Fortaleza – Ceará – Brasil

SERVIÇOS: 100 min. / Livre / Teatro de Rua

PRAÇA PEDRO II – Centro – Teresina – PI

Dia 26/agosto – sexta-feira, 18h – Todo Camburão Tem Um Pouco de Navio Negreiro – Associação Artística Nóis de Teatro – Fortaleza – Ceará – Brasil

SERVIÇOS: 100 min. / Livre / Teatro de Rua

TEATRO ESTAÇÃO (ESPAÇO CULTURA TRILHOS)

Dia 23/agosto – terça-feira, 23h – A Virada do Jogo – Grupo de Teatro Lareira – Maputo – Moçambique – África

SERVIÇOS: 50 min. / 10 anos / Tragicomédia

Dia 24/agosto – quarta-feira, 23h – Anjo Negro – Grupo de Teatro Procópio Ferreira – Teresina – Piauí – Brasil – Brasil

SERVIÇOS: 70 min. / 14 anos / Drama

Dia 25/agosto – quinta-feira, 23h – A Casa de Bernarda Alba – Grupo Harém de Teatro – Teresina – Piauí – Brasil

SERVIÇOS: 80 min. / 16 anos / Drama

Dia 26/agosto – sexta-feira, 23h – A Casa de Bernarda Alba – Grupo Harém de Teatro – Teresina – Piauí – Brasil

SERVIÇOS: 80 min. / 16 anos / Drama

SHOWS MUSICAIS – ESPAÇO CULTURAL TRILHOS (a programação terá início ao término da apresentação do Teatro Estação).

Dia 23/agosto – terça-feira, 00:00h (horário previsto) – Samba – Rosinha Amorim

Dia 24/agosto – quarta-feira, 00:00h (horário previsto) – Preto Kedé – RapReggae

Dia 25/agosto – quinta-feira, 00:00h (horário previsto) – Elétrique Zamba – Fábio Crazy e Livio Nascimento

Dia 26/agosto – sexta-feira, 00:00h (horário previsto) – Gomes Brasil

Dia 27/agosto – sábado¸00:00h (horário previsto) – Festa Lusófona – Os Car@s Pret@s e Valnei Ainê & Banda

PARNAÍBA – PIAUÍ

Dia 24/agosto – quarta-feira, 19h – Laços de Sangue – Núcleo Experimental de Teatro (Núcleo Criativo e Fundação Sindika Dokolo/Elinga Teatro) – Luanda/Angola

SERVIÇOS: 120 min. / 14 anos / Drama

Dia 25/agosto – quinta-feira, 19h – Nos tempos do Gungunhana – Klemente Tsamba – Moçambique/Portugal

SERVIÇOS: 50 min. / 16 anos / Drama – História

Dia 26/agosto – sexta-feira, 19h – Mulheres e Lendas – A e C Promoções Culturais – Parnaíba – Piauí – Brasil

SERVIÇOS: 60 min. / 14 anos / Drama

PIRIPIRI – PIAUÍ

Dia 25/agosto – quinta-feira, 19h – O Guloso Mentiroso – Cia. Os Parodiantes da Ilha – São Tomé e Príncipe – África

SERVIÇOS: 50 min. / 6 anos / Comédia juvenil

FLORIANO – PIAUÍ

Dia 24/agosto – quarta-feira, 19h – No Limite da Dor – Lendias d’Encantar – Beja – Portugal

SERVIÇOS: 60 min. / 12 anos / Drama

Dia 25/08 – quinta-feira, 19h – Fieis – Grupo Cangaço de Teatro – Floriano – Piauí – Brasil

SERVIÇOS: 90 min. / 18 anos / Drama

Dia 26/agosto – sexta-feira, 19h – Hamlet: O Preço da Vingança – Projeto Resgarte – Angola

SERVIÇOS: 80min. / 12 anos / Drama

OEIRAS – PIAUÍ

Dia 23/agosto – terça-feira, 19h – O Guloso Mentiroso – Cia. Parodiantes da Ilha – São Tomé e Príncipe – África

SERVIÇOS: 50 min. / 6 anos / Comédia juvenil

Dia 25/agosto – quinta-feira, 19h – A Virada do Jogo – Grupo de Teatro Lareira – Maputo – Moçambique – África

SERVIÇOS: 50 min. / 10 anos / Tragicomédia
Fonte: ASCOM FESTLUSO


terça-feira, 23 de agosto de 2016

Os nortes do Teatro nordestino




segunda-feira, 22 de agosto de 2016



são do Nortea
por maneco nascimento


Nesta terça feira, 23 de agosto, das 9h às 12h, o Nortea será o norte de discussões, durante o FestLuso 2016.

Teresina sedia a 5ª Edição do Núcleo de Laboratórios Teatrais do Nordeste – NORTEA, dentro das ações parcerizadas do Festival de Teatro Lusófono – FESTLUSO 2016 - Ano Júlio Romão. 

Discussões, apresentações de propostas da cena de Grupos e projetos de dramaturgias, identidade de interações estéticas e foco no fazer teatral, como obra e arte de sobrevivência, à práxis de palcos, resultados e respostas pragmáticas do ato cênico.

Teatro na cena empreendida em formas de fortalecer a arte, a profissão e o produto cênico em penetração no mercado de negócios e geração do capital teatro, à sobrevivência nos mercados e futuros das indústrias culturais e suas redes de produção e serviços capital. Nortear o teatro de Grupos e Cias. e projetar estratégias de investimento no próprio capital teatral, e recorrendo à permanência de gerar mercados e renda ao ato cênico. Nenhuma dessas atenções podem prescindir de discussões do Nortea.

A 5ª. Edição do NORTEA aproxima mais fronteiras de diálogos cênicos, ao se instalar e abrir interativo de idéias e discussões coletivas, dentro do Festival de Teatro Lusófono – FestLuso 2016, que acontece no período de 22 a 28 de agosto, em equipamentos culturais, praças e logradouros públicos outros da cidade. 

A cena Lusófona dialoga com a cidade de Teresina, Piauí, Brasil. Além das apresentações Lusófonas em Teresina, os espetáculos circularão também pelos municípios de Parnaíba, Piripiri, Floriano e Oeiras.

As ações do NORTEA terão sede na Casa da Cultura de Teresina, na Praça Saraiva, no período de 23 a 27 de agosto de 2016, turno da manhã, sempre das 9h às 12 horas. 

O Núcleo de Laboratórios Teatrais do Nordeste, aqui instalado, segue a iniciativa de negociações do Coletivo Piahuy Estúdio das Artes, através de seu coordenador Adriano Abreu. Os serviços de coordenação geral das comunicações, mesas redondas e painéis, processos e experimentos Nortea têm a participação efetiva Abreu.

No primeiro dia, 23 de agosto (terça feira), das 9h às 12h, no Auditório da Casa da Cultura, ocorre a Abertura oficial do Nortea, realizada porFrancisco Pellé (Coordenador do FESTLUSO). 

A Mesa Redonda a ser apresentada tem como discussão “O Teatro Brasileiro de Expressão Nordestina: Realidades, Desafios e Perspectivas”.

Os Expositores da comunicação: 
1. Fernando Yamamoto (Grupo Clowns de Shakespeare – RN); 
(Yamamoto, da cena potiguar/acervo: F. Yamamoto)

2. Marcelo Flecha (Pequena Cia. de Teatro – Ma); 
(o Teatro de Flecha, no Maranhão/acervo: M. Flecha)

3. Pedro Vilela (Trema! Plataforma de Teatro – Pe) 
(Trema! O Pernambuco em Vilela/acervo P. Vilela)

O Moderador, da conversa franca, será Adriano Abreu (Coletivo Piauhy Estúdio das Artes –Pi)
(esse imperador lúdico, do Piauhy Estúdio das Artes/acervo: A. Abreu)

O Nortea consigna parceria com o FestLuso 2016 - Ano Julio Romão, que realiza o Festival de Teatro Lusófono. 

O Festival foi gerado, neste ano, com o apoio do Governo do Estado do Piauí, Secretaria de Estado da Cultura - SECult, através do SIEC, Armazém Paraíba, Uespi e Circuito de Teatro em Português.

Cena Lusófona.
Teatro Sem Fronteiras e Sem Tradução!

Serviço:
Nortea/FestLuso 2016
de 23 a 27 de agosto
na Casa da Cultura de Teresina
das 9h às 12h
Entrada Franca.
Informações: (086) 9.8812 0262 (Adriano)/ 9.9469 1702 (Silmara)

FestLuso tem programação na capital e interior

FestLuso tem programação na capital e interior
Além de Teresina, festival também ocorrerá nas cidades de Piripiri, Parnaíba, Oeiras e Floriano.


Isabel Cardoso

O lançamento do Livro CD Contos das Estrelas, de Sidónio Massoxi, de Angola, marca a abertura do FestLuso 2016, que ocorre nesta segunda (22), no Theatro 4 de Setembro. Além da maior casa de espetáculos do Piauí, o evento terá programação no Theatro 4 de Setembro, Casa da Cultura, Espaço Cultural Trilhos e Praça Pedro II.

Até o dia 28 de agosto, Teresina sediará o grande encontro lusófono, com a presença de artistas de palco do Brasil, Cabo Verde, Angola, Moçambique, Portugal e São Tomé e Príncipe. Neste ano, segundo a organização, o festival contempla a capital piauiense e ainda as cidades de Parnaíba, Piripiri, Oeiras e Floriano.
FestLuso - Casimira (Foto:Divulgação)

Até domingo (28), o público vai conferir espetáculos de câmara, de rua, oficinas, shows, lançamentos de livros e ainda a realização especial da 5ª Edição do Núcleo de Laboratórios Teatrais do Nordeste (Norteia), compõem a agenda de uma semana de lusofonia ampliada. As fronteiras dramáticas de língua portuguesa afinam linguística de expressão e atos de cena em festejada integração da arte e da ciência dos palcos.

FestLuso - Anjo Negro( Foto: Divulgação)

Realizado pelo Grupo Harém de Teatro e com o apoio do Governo do Estado, através da Secretaria Estadual de Cultura, o FestLuso 2016 homenageia Julio Romão da Silva, jornalista, o pesquisador, o precursor do teatro e da crítica literária afrodescendente no Movimento da Negritude Brasileira. As temáticas e reflexões estão centradas nesta edição no Teatro Negro/e o negro no teatro no espaço lusófono, a curadoria criou para essa edição, um evento que traz para o centro da cena as discussões atuais.

Coordenador e curador do evento, o ator Francisco Pellé, o festival traz ainda nesta segunda, a apresentação do espetáculo “Exu, a Boca do Universo”, do Núcleo Afrobrasileiro de Teatro de Alagoinhas (BA), a partir das 20h30, no 4 de Setembro.

FestLuso - Laços de Sangue( Foto: Divulgação)


Programação
Theatro 4 de Setembro

Dia 23 - 20h30
Espetáculo - Nos tempos do Gungunhana - Klemente Tsamba – Moçambique/Portugal
55 min. / 16 anos / Drama - História

Dia 24 - 20h30Hamlet: O Preço da Vingança - Projeto Resgarte - Angola
80 min./12anos/Drama

Dia 25 - 20h30
No Limite da Dor – Lendias d’Encantar – Beja - Portugal
60 min. / 12 anos / Drama

Dia 26 – 20h30
Estrangeiras – Co-Produção Teatro Municipal do Porto e Grupo de Teatro do Centro Cultural Português do Mindelo – Porto - Portugal / Cabo Verde – África
70 min./ 12 anos / Comédia

Dia 27 - 20h30
Laços de Sangue –NET – Núcleo Experimental de Teatro (Núcleo Criativo e Fundação Sindika Dokolo/Elinga Teatro) - Luanda/Angola
120 min. / 14 anos / Drama

Dia 28 - 19h
O Cheiro da Feijoada - Iléa Ferraz - Rio de Janeiro – Rio de Janeiro – Brasil
50 min. / 10 anos / Monólogo Musical

TEATRO DO BOI
Dia 25 - 18h30 - Casimira Quietinha – Grupo Mosay de Teatro – Teresina – Piauí – Brasil
45 min. / A partir de 12 anos / Comédia

Dia 27 - 18h30h - O Guloso Mentiroso – Cia. Os Parodiantes da Ilha - São Tomé e Príncipe - África
60 min. / A partir de 6 anos / Comédia juvenil

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO PIAUÍ – UESPI – Campus Poeta Torquato Neto – bairro Pirajá – Teresina – PI.
Dia 25 - 18h30
Todo Camburão Tem Um Pouco de Navio Negreiro - Associação Artística Nóis de Teatro – Fortaleza – Ceará – Brasil
100 min. /Livre / Teatro de Rua

PRAÇA PEDRO II – Centro – Teresina – PI
Dia 26 - 18h
Todo Camburão Tem Um Pouco de Navio Negreiro - Associação Artística Nóis de Teatro – Fortaleza – Ceará – Brasil
100 min. /Livre / Teatro de Rua

TEATRO ESTAÇÃO (ESPAÇO CULTURA TRILHOS)
Dia 23 - 23h
A Virada do Jogo - Grupo de Teatro Lareira - Maputo – Moçambique - África
50 min. / 10 anos / Tragicomédia

Dia 24 - 23h
Anjo Negro
Grupo de Teatro Procópio Ferreira – Teresina – Piauí – Brasil - Brasil
70 min. / 14 anos / Drama

Dia 25 - 23h
A Casa de Bernarda Alba - Grupo Harém de Teatro – Teresina – Piauí - Brasil
80 min. / 16 anos / Drama

Dia 26 - 23h
A Casa de Bernarda Alba - Grupo Harém de Teatro Teresina – Piauí – Brasil
80 min. / 16 anos / Drama

SHOWS MUSICAIS – ESPAÇO CULTURAL TRILHOS

00:00h (previsão – a programação terá início ao término das apresentação do Teatro Estação).
Dia 23 - Samba – Rosinha Amorim
Dia 24 – Preto Kedé - RapReggae
Dia 25 – Elétrique Zamba – Fábio Crazy e Livio Nascimento
Dia 26 – Gomes Brasil
Dia 27 Festa Lusófona – Os Car@s Pret@s e Valnei Ainê & Banda

PARNAÍBA – PIAUÍ

Dia 24 - 19h
Laços de Sangue- Núcleo Experimental de Teatro (Núcleo Criativo e Fundação Sindika Dokolo/Elinga Teatro) - Luanda/Angola
120 min. / 14 anos / Drama

Dia 25 - 19h
Nos tempos do Gungunhana - Klemente Tsamba – Moçambique/Portugal
50 min. / 16 anos / Drama - História

Dia 26 - 19h
Mulheres e Lendas – A e C Promoções Culturais – Parnaíba - Brasil
60 min. / 14 anos / Drama

PIRIPIRI – PIAUÍ
Dia 25 – 19h
O Guloso Mentiroso – Cia. Parodiantes da Ilha- São Tomé e Príncipe - África
50 min. / 06 anos / Comédia juvenil

FLORIANO – PIAUÍ

Dia 24 - 19h
No Limite da Dor – Lendias d’Encantar – Beja – Portugal
60 min. / 12 anos / Drama

Dia 25 - 19
Fiéis – Grupo Cangaço de Teatro – Floriano -Brasil
90 min. / 18 anos / Drama

Dia 26 - 19h
Hamlet: O Preço da Vingança - Projeto Resgarte - Angola
80min./12 anos/Drama


OEIRAS – PIAUÍ
Dia 24 - 19h
O Guloso Mentiroso – Cia. Parodiantes da Ilha- São Tomé e Príncipe - África
50 min. / 06 anos / Comédia juvenil

Dia 25 - 19h- Virada de Jogo - Grupo de Teatro Lareira - Maputo – Moçambique - África
50 min. / 10 anos / Tragicomédia

PROGRAMA FORMATIVO
Theatro 4 de Setembro
Produção Teatral – Susan Kalik
Dias 23, das 14h às 17h

Ojuinan – Preparação de Atores - Fernanda Julia
Dias 24, das 9h às 17h
Dança Afro para não dançarino
Dias 25, 9h às 17h

NORTEA
Programação da 5ª Edição do Núcleo de Laboratórios Teatrais do Nordeste (Nortea) no Festival de Teatro Lusófono – FestLuso 2016.

Dia 23 - das 9h às 12h – Casa da Cultura (Auditório)
→ Abertura oficial do Encontro: Francisco Pellé (Diretor do FestLuso)
→ Mesa Redonda: Teatro Brasileiro de Expressão Nordestina: Realidades, Desafios e Perspectivas.
- Expositores:
Fernando Yamamoto (Grupo Clowns de Shakespeare – RN)
Marcelo Flecha (Pequena CIA de Teatro – MA)
Pedro Vilela (Trema Festival, Revista 4ª Parede – PE)
- Moderador:
Adriano Abreu (Coletivo Piauhy Estúdio das Artes – PI)

Dia 24, das 9h às 12h – Casa da Cultura (Auditório)
→ Painel: Encontro dos Diretores Lusófonos:
Painel com a participação de todos os diretores presentes no Festival de Teatro Lusófono
Coordenação: Arimatan Martins

Dia 25, das 9h às 12h – Casa da Cultura (Sala de Dança)
→ Processos e Experimentos
Participantes Laboratórios Teatrais do Nordeste e Grupos participantes do FestLuso 2016 interessados em mostrar processos e experimentos
Coordenação e Mostras: Oco Teatro Laboratório e Coletivo Piauhy Estúdio das Artes

Dia 26, das 9h às 12h – Casa da Cultura (Auditório)
→ Colóquios: Experiências em Formação e Produção Teatral Compartilhadas:
1- Troféu Carlos Câmara e Troféu Os Melhores do Teatro Piauiense:
Expositores: Antônio Marcelo Coordenador do Troféu Carlos Câmara –CE)
Aci Campelo (Coordenador do Troféu os Melhores do Teatro Piauiense-PI)

2- CPTA - Centro de Pesquisa Teatral do Ator e Escola Técnica de Teatro Gomes Campos:
Expositores: Alexandre Vargas (Fundador do CPTA - RS)
Chiquinho Pereira (diretor da Escola Técnica de Teatro Gomes campos - PI)

3- FestLuso; TREMA FESTIVAL e Festival de Teatro de Rua de Porto Alegre
Expositores:
• Francisco Pellé (Curador e Diretor do Festival de Teatro Lusófono - PI)
• Pedro Vilela (Coordenador do Trema Festival – PE)
• Alexandre Vargas (Coordenador e Curador do Festival de Teatro de Rua de Porto Alegre)
• Coordenação: Adriano Abreu

Dia 27, das 9h às 12h – Casa da Cultura (Auditório e Sala de Dança)
→ Conferencia: Aspectos do Teatro Brasileiro Contemporâneo (9h às 11h no Auditório)
Conferencista: Kil Abreu (Curador do Centro Cultural São Paulo – SP)
Coordenação: Eraldo Maia - SP
→ Mostra de Processo: Espetáculo Casca de Noz
Grupo: O Pessoal do Tarará (Dionízio Cosme do Apodi – RN/SP)

Todas as atividades do 5º Nortea acontecerão na Casa da Cultura de Teresina

segunda-feira, 22 de agosto de 2016

Programação do FestLuso inicia nesta segunda-feira (22)


Programação do FestLuso inicia nesta segunda-feira (22)

20/08/2016 08:53
Iniciativa conta com apoio do Sistema de Incentivo Estadual à Cultura.

Redação Ccom



O Grupo Harém de Teatro em parceria com o Governo do Estado do Piauí, através da Secretaria de Estado de Cultura (Secult), e a Universidade Estadual do Piauí (Uespi) realiza, de 22 a 28 de agosto, a edição 2016 do Festival de Teatro Lusófono (FestLuso). O evento promove oficinas e peças teatrais em palcos e praças das cidades de Teresina, Parnaíba, Piripiri, Oeiras e Floriano, envolvendo artistas de palco do Brasil, Cabo Verde, Angola, Moçambique, Portugal e São Tomé e Príncipe.

Apresentação Exu( Foto: Divulgação)

Nesta edição, o FestLuso homenageia Júlio Romão da Silva, jornalista, pesquisador, precursor do teatro e da crítica literária afrodescendente no Movimento da Negritude Brasileira. Reconhecido nacionalmente, Romão nasceu em Teresina e foi um homem das letras situado no centro dos acontecimentos culturais, sociais e políticos do Brasil. As temáticas e reflexões do festival estão centradas no Teatro Negro e na negritude no teatro, no espaço lusófono.

O Festival de Teatro Lusófono vai contar com cerca de 15 grupos e artistas locais, nacionais e internacionais. Dentre as atrações internacionais de Portugal estão os grupos Lendias d’Encantar (Beja), o Teatro Municipal do Porto e o artista Klemente Tsamba. O teatro africano será representado pelo Grupo de Teatro do Centro Cultural Português do Mindelo, de Cabo Verde; pelo Núcleo Experimental de Teatro (NET), da Angola; pela Cia. Os Parodiantes da Ilha, de São Tomé e Príncipe, pelo Grupo de Teatro Lareira Maputo, de Moçambique; e pelo Projeto Resgarte, da Angola.

O FestLuso também irá receber a Companhia de Teatro Nata, de Alagoinhas (BA); a Associação Artística Nóis de Teatro, de Fortaleza (CE) e a artista Iléa Ferraz, do Rio de Janeiro. As companhias locais também são destaque na programação do festival. Além do grupo Harém de Teatro, a arte cênica piauiense irá ao palco nas atuações do Grupo Mosay de Teatro e do Teatro Procópio de Oliveira, de Teresina; e dos grupos A e C Promoções Culturais, de Parnaíba; e do Grupo Cangaço de Teatro, de Floriano.
A virada do jogo( Foto: Divulgação)

O Festival de Teatro Lusófono é uma iniciativa com apoio do Sistema de Incentivo Estadual à Cultura (Siec). Para acessar a programação completa do FestLuso, clique AQUI.

Teatro Nordestino

Em agosto, entre os dias 23 e 27, Teresina também sedia a 5ª Edição do Núcleo de Laboratórios Teatrais do Nordeste (Nortea), dentro das ações do Festival de Teatro Lusófono. Discussões, apresentações de propostas da cena de Grupos e projetos de dramaturgias, espetáculos de câmara, de rua, oficinas, shows, lançamentos de livros, compõem a agenda de uma semana de lusofonia ampliada na capital do Piauí. CliqueAQUI e acesse a programação da 5ª edição do Nortea no FestLuso.

domingo, 21 de agosto de 2016

Festluso-2016, mais uma edição em Parnaíba!


Festluso-2016, mais uma edição em Parnaíba!


O Grupo Harém de Teatro aquece as baterias para mais um Festival de Teatro Lusófono -FestLuso 2016 na cidade de Parnaíba de 23 a 26 de agosto. O grande encontro lusófono deste ano atrai amigos e artistas de palco do Brasil, Cabo Verde, Angola, Moçambique, Portugal e São Tomé e Príncipe.

Espetáculos de câmara, de rua, oficinas, shows, lançamentos de livros e a realização especial da 5ª Edição do NORTEIA- Núcleo de Laboratórios Teatrais do Nordeste, compõem a agenda de uma semana de lusofonia ampliada. As fronteiras dramáticas de língua portuguesa afinam linguística de expressão e atos de cena em festejada integração da arte e da ciência dos palcos.

Todos os olhares e atenções estão voltados para o FestLuso 2016, que nunca esteve tão próximo do que a humanidade discute atualmente. Este ano o homenageado é Julio Romão da Silva, jornalista, o pesquisador, o precursor do teatro e da crítica literária afrodescendente no Movimento da Negritude Brasileira. As temáticas e reflexões estão centradas nesta edição no Teatro Negro/e o negro no teatro no espaço lusófono, a curadoria criou para essa edição, um evento que traz para o centro da cena as discussões atuais.


O FestLuso 2016 tem o apoio do Governo do Estado do Piauí, Secretaria de Estado da Cultura- SECULT, através do SIEC, Armazém Paraíba, Uespi e Circuito de Teatro em Português. E realização do Grupo Harém de Teatro.

PARNAÍBA – PIAUÍ

Local: Teatro Sesc Avenida
Dia 23/agosto – quarta-feira, 19h - Laços de Sangue - Núcleo Experimental de Teatro (Núcleo Criativo e Fundação Sindika Dokolo/Elinga Teatro) - Luanda/Angola
SERVIÇOS: 120 min. / 14 anos / Drama

Dia 25/agosto - quinta-feira, 19h - Nos tempos do Gungunhana - Klemente Tsamba – Moçambique/Portugal
SERVIÇOS: 50 min. / 16 anos / Drama - História

Dia 26/agosto – sexta-feira, 19h – Mulheres e Lendas – A e C Promoções Culturais – Parnaíba – Piauí - Brasil
SERVIÇOS: 60 min. / 14 anos / Drama

NOS TEMPOS DO GUNGUNHANA - Klemente Tsamba – Moçambique / Portugal
É um monólogo interativo, inspirado nos contadores de histórias africanas e nos relatos de Ualalapi, livro do escritor moçambicano Ungulani Ba ka Khosa, vencedor do prémio de ficção narrativa (Moçambique – 1990). “Nos tempos de Gungunhana” é um conjunto de histórias dentro de uma história, uma obra que parte de um tempo histórico e de uma cultura particular para depois seguir numa viagem universalista e sem fronteiras.
“Era uma vez um guerreiro da tribo Tsonga chamado Umbangani Namani, que fora em tempos casado com uma linda mulher da tribo Macua, chamada Malice. Não tiveram filhos… mas tentaram muito… Este é o mote que dá início ao grande karingana ou conto tradicional sobre os ciúmes e os feitiços vividos numa família comum, que muito rapidamente se transforma numa sequência de outros pequenos karinganas que relatam aspectos relacionados com a vida na corte do rei Gungunhana.”
FICHA ARTÍSTICA E TÉCNICA
Textos Originais: Ungulani Ba Ka Khosa
Criação, Interpretação, Cenografia e Design de Figurino: Klemente Tsamba
Colaboração e Assistência Criativa: Filipa Figueiredo, Paulo Cintrão e Ricardo Karitsis
Direção, Operação Multimédia, Revisão do Texto e Criação do Figurino: Filipa Figueiredo
Desenho, Montagem de Luz e Operação de Luz: Ivan Castro e Ana Rodrigues
Criação de Figurino: Anabela Pereira da Silva
Fotografia: José Ferrolho
Cartaz: Susa Monteiro
Produção: Teatro Tribos - Grupo Informal
SOBRE O CRIADOR E INTÉRPRETE
Klemente Tsamba nasceu na Malhangalene [1974], um dos bairros mais criativos de Maputo, capital de Moçambique e, desde cedo integrou vários projetos relacionados com artes performativas tais como, bandas de música tradicional, trupes de dança hiphop e mais tarde, grupos de teatro amador. Após ter participado no 1º curso de teatro comunitário promovido pelo PAND - artistas unidos da Finlândia e Teatro AGORA, é seleccionado [2001] para integrar o projeto “Xtórias”, uma performance teatral baseada em contos tradicionais macondes e alentejanos, produzida pelo Arte pública – Artes performativas de Beja [Portugal] e dirigida pela encenadora Gisela Cañamero. Já a trabalhar como actor profissional, conclui a licenciatura em Educação e Comunicação Multimédia [2009], e através da conjugação destas duas áreas, passa a dedicar a sua criatividade ao serviço de entidades relacionadas com a educação pela arte, através da promoção e monitorização de oficinas de criatividade para crianças e jovens. Estreia-se como criador em nome próprio com a peça "Magia Negra", um monólogo baseado na literatura moçambicana, que veio a representar Moçambique no 1º Festival de Teatro Lusófono de Teresina no Piauí, com passagem por Salvador da Bahia - Brasil [2008].

LAÇOS DE SANGUE – Núcleo Experimental de Teatro - NET – Angola - África
A narração baseia-se num conflito entre dois irmãos, Morris e Zacarias, filhos da mesma mãe e pais diferentes, que, por circunstâncias naturais, um nasceu negro e outro mestiço. Esta diferença determinou percursos e oportunidades desiguais nas suas vidas, que o escritor Athol Fugard explorou dramaturgicamente. A peça foi escrita no contexto sócio-político sul-africano do apartheid, contudo aborda um tema transversal a todas as épocas e sociedades. Na triangulação atlântica Angola, Brasil e Portugal, onde os discursos luso-tropicalistas e os mitos da democracia racial remetem a questão racial para uma aparente invisibilidade, é urgente reflectir e debater frontalmente o tema do racismo que perdura nas nossas sociedades actuais.
FICHA ARTÍSTICA E TÉCNICA
Laços de Sangue é uma adaptação do texto de Athol Fugard
Adaptação e Direção: José Mena Abrantes
Direcção de Actores: Rogério de Carvalho
Actores: Meirinho Mendes e Raúl do Rosário
Desenho de Luzes: Jorge Ribeiro
Sonoplastia: Sebastião Delgado
Guarda-Roupa: Alex Kangala.
Coprodução: Trienal de Luanda, Elinga Teatro e Núcleo Experimental de Teatro
O GRUPO
NET | Núcleo Experimental de Teatro
É uma fusão entre o Grupo Elinga Teatro e o Núcleo de Teatro da Fundação Sindika Dokolo, com o propósito de desenvolver obras de teatro nos seus variados géneros drama, comédia, performance, mimo etc, e que se irá focar sobretudo no lado experimental do teatro e na formação de novos artistas para as mais variadas áreas das artes cénicas em Angola.
José Mena Abrantes (encenador), Rogério de Carvalho (encenador), Meirinho Mendes (actor) e Raul do Rosário (actor), constituem a base deste colectivo multi funcional e ecléctico.

MULHERES E LENDAS – A e C Promoções Culturais – Parnaíba – Piauí - Brasil
Sublinha a alforria adiada das injustiças sociais, vocifera a desproporção dos gêneros em grito e lamúria, menos de fêmea, mais de besta, alegoriza a realidade dos excluídos para intensificar o vergonhoso brio do ente humano; o espetáculo não vai se despedir sem deixar a certeza de que a maior assombração é aquilo que nos assemelha aos fantasmas.
FICHA ARTÍSTICA E TÉCNICA
Dramaturgo: Aci Campelo
Intérprete-criadora e Direção: Carmem Carvalho
Intérprete-criadora, Criação de Luz: Érica Jamp
Direção, Preparação Vocal e Corporal, Criação de Luz e Trilha Sonora: Fernanda Veiga
Trilha Sonora e Operação de Áudio: José Coelho
Figurino, Caracterização e Sonoplastia: Sharles Nascimento
Técnico de Luz: Eduardo Souza
Fotografia: Mauro Ataíde