quinta-feira, 22 de agosto de 2013

VELHA GAITEIRA ABRE A PROGRAMAÇÃO MUSICAL DO FESTLUSO 2013


Velha Gaiteira, de Castelo Branco-Portugal, abre a programação musical do Festluso 2013, dia 26 de agosto, ás 23h, no Espaço Cultura Osório Junior, do Club dos Diários.

É um projeto de raiz tradicional cujo repertório serve como homenagem a todas as velhas gaiteiras que mantêm viva a música enquanto veículo de comunicação e expressão cultural e identitária. Os seus temas originais partem deste universo rural e pastoril para um novo caminho desbravado todos os dias ao som da gaita, da caixa, do bombo e dos adufes.

A Velha Gaiteira tem a sua raiz na Beira Baixa e, desde a sua formação em Junho de 2007, que esta matriz sempre guiou o grupo. O objetivo é a divulgação das percussões tradicionais da Beira Baixa (caixa, bombo, adufe) e da gaita de fole transmontana, instrumento tradicional português que esteve durante muitos anos esquecido em poucas aldeias do nosso país. 

Como na Beira Baixa não temos registo de gaiteiros autóctones, o caminho na divulgação da etno-musicologia regional fez-se pela transposição para gaita de fole de temas tradicionais da Beira Baixa. Da serra vieram canções de trabalho (Bate Lavadeira, O Linho) e temas que acompanham danças tradicionais (Oh Helena); da zona da planície e da raia, temas associados a ritos de passagem (Entrudo) e religiosos (Senhora do Almurtão). Sem embargo, também a região de Trás-os-Montes é representada na recriação de temas tradicionais intimamente ligados a práticas culturais concretas, por exemplo, a Alvorada de Caçarelhos, um tema tocado por um grupo de gaiteiros nesta aldeia do nordeste transmontano às 6 da manhã para acordar o povo em dias de festa. 

Nesta fusão deliberada mas respeitadora do passado, o pífaro não ficou esquecido. A Moda dos Bombos é seguramente um dos temas mais identificativos da Beira Baixa. Cada aldeia tem a sua versão e o seu modo de tA Velha Gaiteira formou-se em Junho de 2007 e, após algumas alterações, apresenta-se com esta formação desde Agosto de 2008. Pelo meio, atuações um pouco por todo o país e nos mais diversos eventos. De salientar a primeira internacionalização do grupo em Dezembro de 2007/Janeiro de 2008, numa visita à Irlanda, onde tiveram oportunidade de tocar em dois bares e de participar num programa da Balcony Tv (Dublin), tendo sido nomeados para o prémio Best International Act 2007. 

Desde então, a Velha Gaiteira marcou presença em grandes eventos portugueses. De destacar o Festival MED, Andanças, Chocalhos – Festival Caminhos da Transumância, Festival Tribal, Festa do Avante!, L Burro I L Gueiteiro, Projecto Megafone e Boom Festival. 

Com mais de 70 concertos dados em 2009, a Velha Gaiteira afirma-se cada vez mais como um grupo sólido e promissor no panorama “trad / folk” português. 

Além das arruadas e concertos, a Velha Gaiteira estende o seu trabalho à divulgação dos instrumentos nas escolas, junto dos mais novos, em ações de sensibilização para a música tradicional. Os seus elementos são formadores dos instrumentos que tocam em vários eventos promovidos por associações ligadas à preservação da cultura tradicional e outras entidades análogas. Alguns exemplos: Festival Tribal (oficina de percussão tradicional), Andanças3 (oficina de percussão tradicional), Oficinas de São Martinho4 (gaita de fole transmontana e adufe)

Nenhum comentário:

Postar um comentário