quinta-feira, 22 de agosto de 2013

Está chegando o FESTLUSO 2013



Quando segunda feira, 26, chegar a saudade já não mata mais a gente. A Semana da Lusofonia ganha os palcos, praças, salas, conversas, lançamentos de livros e troca de estéticas dramáticas do teatro sem tradução. Festival de Teatro da Língua Portuguesa, de 26 a 31 de agosto, abre as fronteiras lusófonas e confraterniza com nações em linguística próprias convergidas à mesma língua e a ato festejado. O FestLuso 2013 tem o patrocínio
OI e apoio da OI Futuro - Instituto de Responsabilidade Social, Governo do Estado do Piauí, SIEC - Sistema de Incentivo Estadual à Cultura e Fundac.
A abertura solene do Festival de Teatro Lusófono, dia 26, acontece às 19h, na Galeria do Clube dos Diários, em saudação teatral aos colegas, amigos, parceiros e profissionais da cena que chegam em convite à confirmação de dramaturgias ampliadas. Depois da recepção aos artistas brasileiros e de nações lusófonas será a hora e a vez da augusta arte do teatro matracar sua sorte lançada.
Ás 20h 30, no palco do Theatro 4 de Setembro, o primeiro espetáculo a ser conferido será “Inferno na Paisagem Belga”, feito cena pela Companhia de Teatro Os Satyros, de São Paulo.
O espetáculo aborda, de forma livre e associativa, a relação e a obra de dois gênios da Literatura Universal, Paul Verlaine e Arthur Rimbaud. Os poetas franceses se conheceram em uma Paris pós Comuna e viveram um tórrido romance que impactou a obra de ambos de forma radical, e consequentemente, a história da Poesia Moderna.
A obra se inicia como uma palestra, onde os atores fazem uma explanação sobre a vida e obra de Verlaine e Rimbaud. Em seguida, passam a definir os estados de paixão vividos por eles, de acordo com a teoria cartesiana das paixões.
Inferno Na Paisagem Belga ganhou o Prêmio Cidadania em Respeito à Diversidade na categoria Artes Cênicas 2012 dado pela APOGLBT (Associação da Parada do Orgulho GLBT de São Paulo)
A montagem tem Direção: Rodolfo García Vázquez e assistência de direção de Óscar Silva. A trama enredada compõe-se pelos Atores-criadores, Ivam Cabral, Oscar Silva, Robson Catalunha e Tiago Capela Zanotta. O Roteiro é de Rodolfo García Vázquez. Acompanham a estética técnica do espetáculo, a Sonoplastia de Diego Mazutti, a Iluminação de Flávio Duarte, o Cenário de Rodolfo García Vázquez e o Figurino de Ivam Cabral. As Intervenções em vídeo recebem os cuidados de Henrique Mello e a Cenotécnica completa a dramaturgia, através de Carlos Orelha e Tiago Capela Zanotta.
Com a duração de 80 minutos, “Inferno na Paisagem Belga” é recomendação a público a partir dos 16 anos e, sinalizado à Categoria de Drama, será a melhor pedida para a noite do dia 26 de agosto, na abertura do Festival de Teatro Lusófono. Em dias de lusofonia praticada, Teresina e Brasil recebem os dramas e comédias que integram as nações convidadas e confirmam os sentimentos brasis de terra do teatro sem tradução.





Nenhum comentário:

Postar um comentário