sexta-feira, 12 de julho de 2013

Festival de Teatro Lusófono será em agosto







Agosto está chegando e com ele a expectativa para os apreciadores de teatro de mais um Festival de Teatro Lusófono, o Festluso 2013 que acontece de 27 a 31. Organizado pelo Grupo Harém de Teatro, o evento irá, mais uma vez, acontecer em palcos e praças de Teresina. Em sua quinta edição, ele reunirá grupos de São Paulo, Cabo Verde, Angola, Moçambique, Teresina(PI), São Luís (MA), Recife (PE), Açailândia (MA), Lisboa(Portugal) e Madri (/Espanha).
Espetáculos de câmara, de rua, oficinas e workshops compõem a agenda de uma semana de lusofonia ampliada. As fronteiras dramáticas de língua portuguesa afinam linguística de expressão e atos de cena em festejada integração da arte e ciência dos palcos. Saem de cena as distâncias e entram no palco a proximidade da arte através da fala. A abertura solene acontece dia 26 de agosto, às 19h, na Galeria do Clube dos Diários.
É também a partir do dia 26 que a cidade compartilha atenção com os espetáculos visitantes e também a programação com grupos e artistas locais. A agenda da cena confraternizada abre temporada nos palcos do Theatro 4 de Setembro, Teatro do Boi, Teatro Estação e Praça Pedro II.
“Esse é um festival que tem estilo único no mundo e Teresina sedia e é único evento de cultura de continuidade realizado em nossa capital e que dá visibilidade ao Piauí nos países de língua portuguesa”, descrever Francisco Pellé, da coordenação do Festluso.
Segundo ele, nesta edição, as temáticas e reflexões cênicas estarão dentro do contexto do mundo e abrigadas também na cidade. E isso, de certa forma, torna esse encontro teatral ainda mais importante pela reflexão e discussão que será inserida dentro da arte, tendo componentes de vários países e que de certa forma identificam-se pelos problemas sociais vividos em seus ambientes de vida. “O Festluso 2013 traz em sua programação espetáculos que tratam de temas atuais, como pedofilia, violência contra a mulher, homofobia, corrupção, religião,portanto um evento que a curadoria traz ao teatro às discussões atuais para o centro da cena”.
Em sua quinta edição, o Festluso conta com o patrocínio do SIEC, a OI Futuro, Governo do Estado do Piauí/FUNDAC e Prefeitura Municipal de Teresina/Fundação Cultural Monsenhor Chaves.
Uma vitrine para o teatro piauiense, o festival tem conseguido desde o início atrair grupos de teatro que se destacam na capital com uma produção intensa, se tornando uma oportunidade para troca de experiências e abrindo um canal de intercâmbio entre os atores dos outros países e os do Piauí. “Sem falar que não é só o teatro que é envolvido. Atualmente envolve uma gama de linguagens como música, literatura, cinema, artes plásticas”, diz Pellé, que confirma uma programação recheada para o público, não se concentrando somente em teatros, mas também em outros espaços movimento a cidade durante todo o evento. Theatro 4 de Setembro, Praça Pedro II, Espaço Trilhos e universidades.
Festival terá oficinas de criação e debates
Seja no palco ou nas ruas, o Festluso pretende atrair o público cada vez maior, a exemplo do que prestigiou o evento em 2011, já que o festival passou a ser bienal. Oficinas de criação, debates, apresentações, o que não faltará é oportunidade de participar e tudo de forma gratuita. Esse é o grande diferencial, que dá a população espetáculos locais e internacionais sem cobrar nada. Não é por acaso que ele conseguiu em 2011 reunir um grande público. “Nós tivemos uma expressiva participação. Foram mais de cinquenta mil pessoas que estiveram nas mais diversas ações, o que foi muito bom. E o melhor é que tudo é gratuito e a população de Teresina pode participar do que acontece no festival”, diz.
Para quem gosta de teatro, uma boa oportunidade de usufruir de espetáculos únicos e que mostram a realidade não só brasileira, mas vivida no exterior, em países que falam a língua portuguesa. “O festival irá gerar cultura e entretenimento, de 26 a 31 de agosto, para ninguém botar defeito, nas casas de espetáculos e oficinas de criação espalhadas pela cidade. O Festluso amplia assuntos emergentes, reitera o ato cênico, abraça o teatro e as discussões atuais para o centro da cena”, reforça Francisco Pellé. (Por Liliane Pedrosa)

Nenhum comentário:

Postar um comentário